segunda-feira, 21 de julho de 2014

Concerto de órgão na Basílica de N.S.Auxiliadora


No dia 31/07 às 20;30, acontecerá na Basílica de Nossa Senhora Auxiliadora um grande concerto de órgão com Cristiano Rizzoto.
Organista brasileiro residente nos EUA, nascido no Rio de Janeiro. Até a data de sua viagem aos Estados Unidos, foi o organista do Mosteiro de São Bento do Rio de Janeiro.
Atualmente candidato ao Doutorado em Órgão pela University of Oklahoma, única instituição nas Américas que também ensina a arte da organaria.
sobre o órgão da Basílica 
 O maior órgão de tubos da América Latina e o quinto maior do mundo.
O órgão foi construído pela firma italiana Tamborini e possui cinco teclados manuais e um pedaleiro de 32 notas e 134 registros, usando em suas ligações 55 quilômetros de fios. Foi inaugurado, solenemente, em 16 de abril de 1956, pelo maestro Ângelo Germani, organista da Basílica de São Pedro, em Roma, especialmente convidado.
São 11.130 tubos, desde o menor com 8 milímetros, ao maior com 12 metros de altura. O conjunto é comandado e controlado na consola (mesa de teclados), na qual estão, além dos cinco teclados e da pedaleira, 211 placas móveis que acionam os registros, os 51 “accoppiamenti” de oitava, os anuladores, os sinos, a harpa e os trêmulos. O organista tem ainda à disposição 90 pistõezinhos, 20 pedaletes e 4 pedais que servem para tornar fácil a manobra de todos os comandos. Todo o trabalho do organista é facilitado pelas indicações luminosas e pelos mostradores que ajudam a tocar esse instrumento, tornando-o mais maleável que os pequenos órgãos antigos. Em 1996, o órgão sofreu uma grande reforma executada pela firma Mascioni (Varese-Itália). Hoje, o Órgão Monumental abriga um moderno sistema digital.
Sobre o Cristiano Rizzoto poderá saber mais sobre ele através deste link: