quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Sínodo sobre a família terá 253 participantes, entre eles 14 casais


Fonte: Rádio Vaticano
A Secretaria Geral do Sínodo divulgou nesta terça-feira o elenco oficial dos participantes da III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, a realizar-se de 5 a 19 de outubro próximo, no Vaticano, sobre a família. Serão 253 participantes, entre eles, 14 casais de esposos, subdivididos entre especialistas e auditores.
"Sínodo" significa "caminhar juntos": eis, então, que dos cinco continentes a Igreja presente no mundo inteiro se coloca a caminho rumo à Sé de Pedro para refletir sobre "Os desafios pastorais da família no contexto da evangelização". Será o terceiro extraordinário na história da Assembléia, após os de 1969 e de 1985, respectivamente, dedicados à relação entre as Conferências episcopais e colegialidade dos bispos, e à aplicação do Concílio ecumênico Vaticano II.
Especificamente, os Padres sinodais serão 191, entre os quais 25 chefes de dicastérios da Cúria Romana (entre eles, o cardeal brasileiro João Braz de Aviz), 114 presidentes de Conferências episcopais: 36 da África, 24 da América (entre os quais o cardeal brasileiro Raymundo Damasceno Assis), 18 da Ásia (o Arcebispo de Taipé, Dom Shan-Chuan, representará a China), 32 da Europa, e 4 da Oceania.
Os outros 62 serão participantes, incluídos 8 delegados fraternos: entre eles, o presidente do Departamento das Relações Exteriores do Patriarcado de Moscou, Hilarion. Entre estes participarão também 13 expoentes das Igrejas Orientais, provenientes inclusive de países em conflito, como o Iraque e Ucrânia, representados pelo Patriarca caldeu Louis Sako e pelo Arcebispo-mor greco-católico Shevchuk.
Treze casais de cônjuges farão parte dos 38 auditores (entre estes, o casal Arturo e Hermelinda As Zamberline - responsáveis da "Equipe Nossa Senhora" para a super região do Brasil), com direito de palavra, mas não de voto; outros dois consortes farão parte dos 16 especialistas, ou seja, colaboradores do secretário especial.
Entre os membros do Conselho Ordinário encontra-se o arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Pedro Scherer.
Já entre os membros de nomeação pontifícia encontra-se o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, e o Bispo de Nossa Senhora do Líbano em São Paulo dos Maronitas, Dom Edgard Amine Madi.
Ainda entre os membros de nomeação pontifícia encontra-se também o diretor da revista dos jesuítas "La Civiltà Cattolica", Pe. Antonio Spadaro.
Durante as duas semanas de atividades, os participantes da Assembleia refletirão sobre o Documento de trabalho difundido em junho passado. A finalidade, explica o secretário-geral do Sínodo, Cardeal Lorenzo Baldisseri, é "propor ao mundo de hoje a beleza e os valores da família, que emergem do anúncio de Jesus Cristo que dissipa o medo e sustenta a esperança".
Como já anunciado pelo Conselho ordinário do Sínodo, os trabalhos seguirão uma nova metodologia interna, para favorecer uma participação mais dinâmica dos Padres sinodais. Serão dados os passos necessários "para emendar normas ou eventualmente se fazer uma verdadeira reestruturação do organismo sinodal", explica ainda o Cardeal Baldisseri.
Não estão previstos documentos finais ao término desta Assembleia extraordinária: de fato, ela é somente a primeira etapa de um percurso que se concluirá em 2015, quando, de 4 a 25 de outubro se realizará o XIV Sínodo Geral Ordinário, que terá como tema "Jesus Cristo revela o mistério e a vocação da família". (RL)